DO ESTATUTO SOCIAL:

CAPITULO I

DA DENOMINAÇÃO, SEDE SOCIAL E FINS SOCIAIS

Artigo 1 - O WALL GREEN GROUP INSTITUTE, também designado pela sigla WGGI, fundado em 18 de março de 2019, é uma pessoa jurídica, de direito privado, sem fins econômicos, com prazo de duração indeterminado, inicialmente não terá patrimônio, e com foro e sede social localizada na Rua Professora Doralice Stubs Parpinelli, número 6 – Jardim Itamarati – Marialva – PR – CEP: 86990-000, Estado do Paraná, regendo-se por esse Estatuto Social, pelo Código Civil Brasileiro e pelas deliberações de seus órgãos.

Artigo 2 – O Instituto tem por finalidade: I - promover na esfera administrativa e junto aos órgãos de responsabilidades sociais e ambientais a defesa de bens e direitos sociais, coletivos e difusos relativos aos direitos humanitários, ao patrimônio cultural, ao meio ambiente, ao patrimônio ambiental e ecológico sob todos os seus aspectos; II - denunciar e combater a poluição e a degradação ambientais, em todas as suas formas, através dos meios legaisdisponíveis;

III - promover, sugerir, coordenar, estabelecer e executar projetos, ações, pesquisas e estudos, programas e atividades visando a implantação de técnicas e diretrizes para defesa, preservação e conservação do Meio Ambiente e promoção do desenvolvimento sustentável compatíveis com a utilização racional dos recursos naturais e materiais recicláveis de forma a garantir a qualidade de vida da população, desenvolvendo uma nova postura de preservação e conservação de valores e atitudes humanitárias, ecológicas e sustentáveis;

IV - promover e estabelecer programas de planejamento e gerenciamento ambiental e humanitário, que objetivam a elaboração e implantação de manejo da fauna, flora e uso do solo, restos alimentícios, com a implementação e monitoramento de técnicas e instrumentos para preservação e conservação do meio ambiente;

V - promover e desenvolver programas de capacitação nas áreas educacional e socioambiental que objetivam formar agentes multiplicadores, estudos profissionalizantes;

VI - promover e estabelecer programas de educação ambiental que objetivam a conscientização das comunidades de forma a propiciar a reflexão, o debate, a transformação de valores, ideias e posicionamentos frente à preservação e conservação do Meio Ambiente;

VII - buscar e incentivar alternativas de relações entre comunidades e natureza, sem perder de vista as potencialidades e a fragilidade dos ecossistemas;

VIII - colaborar, estimular e participar de uma rede nacional e internacional, que articule organizações não governamentais que atuem no âmbito das finalidades desta entidade;

IX - difundir, incentivar e propugnar a conscientização para o fortalecimento das políticas ambientais a nível regional e nacional e, principalmente, a nível municipal;

X - realizar congressos, encontros, simpósios, seminários, reuniões e cursos para estudo e debate de problemas vinculados aos seus objetivos, bem como sobre a aplicação da legislação ambiental federal, estadual e municipal;

XI - promover, produzir, editar, divulgar e distribuir publicações em geral, jornais, revistas, livros, vide conferência, blogs e audiovisuais sobre assuntos de interesse ambiental em geral e ações ambientais em particular, em defesa da Ecologia, do Meio Ambiente e da Qualidade de Vida;

XII - estimular o aperfeiçoamento e o cumprimento de legislação que instrumentalize a consecução dos presentes objetivos;

XIII - promover projetos e ações que visem a preservação, bem como a recuperação de áreas degradadas no meio ambiente urbano, rural e marítimo, bem como a proteção da identidade física, social e cultural, dar assistência socioambiental, oferecer cursos profissionalizantes com recursos próprios ou advindos de convênios ou outras formas jurídicas possíveis;

XIV - estimular a parceria, o diálogo local e solidariedade entre os diferentes segmentos sociais, participando junto a outras entidades de atividades que visem interesses comuns.

XV - promover a ética universal sob todas as suas formas, a paz, o exercício da cidadania, os direitos humanos, a democracia e outros valores universais.

Artigo 3 - No desenvolvimento de suas atividades, a entidade não fará qualquer discriminação de raça, cor, sexo ou religião.

Artigo 4 - A entidade poderá ter um regimento interno que aprovado pela Assembleia Geral, disciplinará o seu funcionamento.

Parágrafo único - A fim de cumprir suas finalidades, o Instituto poderá organizar-se em tantas unidades de prestação de serviços, quantas se fizerem necessárias, as quais se regerão pelo Regimento Interno.